Guia simples sobre infraestrutura hiperconvergente

A infraestrutura de data center está sempre em melhoria constante — mas, de tempos em tempos, uma nova maneira de pensar sobre como armazenar dados e sistemas emerge.

A infraestrutura de data center está sempre em melhoria constante — mas, de tempos em tempos, uma nova maneira de pensar sobre como armazenar dados e sistemas emerge.

Esses novos paradigmas de infraestrutura quase sempre nascem como uma solução para as necessidades comerciais prementes que a tecnologia existente é incapaz de atender. A hiperconvergência é uma dessas novas maneiras de fazer TI.

O que é a infraestrutura hiperconvergente?

Então, o que é hiperconvergência? Fundamentalmente, a hiperconvergência é uma maneira de construir data centers privados que buscam emular o consumo de nuvem pública em termos de simplicidade operacional, modelo econômico e granularidade de escala.

A infraestrutura hiperconvergente fornece tudo isso, é claro, sem sacrificar o desempenho, a confiabilidade e a disponibilidade de carga de trabalho de que as empresas hoje dependem. Mas como? Vamos dar uma olhada nos benefícios da hiperconvergência abaixo.

Quais os benefícios da infraestrutura hiperconvergente?

Os benefícios mais empolgantes para os adotantes da infraestrutura hiperconvergente são os seguintes:

  • Foco na carga de trabalho: por muito tempo, a política e o gerenciamento de infraestrutura se concentraram nas construções erradas. Gerenciar LUNs, hosts e clusters é a velha escola. Na era pós-nuvem, a carga de trabalho deve ser o foco — é isso que acontece no modelo hiperconvergente;
  • Eficiência de dados: a natureza da infraestrutura hiperconvergente permite um alto grau de redução de dados por meio de desduplicação e compactação, o que leva a requisitos mais acessíveis de capacidade de armazenamento, largura de banda de rede e requisitos de IOPS;
  • Elasticidade: a beleza da nuvem é que, se você precisar expandir sua infraestrutura, basta clicar algumas vezes e pronto. A hiperconvergência se concentra fortemente no dimensionamento fácil, em unidades pequenas; este modelo está em contraste com o modelo de compras de 3 ou 5 anos de hardware de TI tradicional;
  • Proteção de dados: a hiperconvergência é sobre como simplificar e unificar recursos de infraestrutura. Em vez de gerenciar um produto de backup e replicação separado, os sistemas hiperconvergentes geralmente têm essa tecnologia essencial incorporada.

A evolução do convergente para o hiperconvergente

Não foi uma jornada curta para chegar até aqui. Antes da hiperconvergência veio a convergência. Embora o modelo de infraestrutura convergente não tenha levado a ideia tão longe quanto a hiperconvergência, foi um passo fantástico na direção certa e foi fundamental para a execução da visão de hiperconvergência como a vemos hoje.

Convergência é uma palavra chique para uma ideia simples: o data center tornou-se muito complexo e a abundância de relações com fornecedores tornou-se difícil de gerenciar; portanto, uma solução que eliminasse alguma complexidade e reduzisse o número de relacionamentos seria bem-vinda.

Várias ofertas surgiram que, essencialmente, pegavam tecnologias de data center conhecidas, como armazenamento compartilhado e virtualização, e as combinavam em uma única solução.

A solução era baseada em plataformas de nível empresarial, sendo pré-validada antes de sair da fábrica para garantir que tudo esteja funcionando corretamente. Quando o pedido chegava ao seu data center, você literalmente rolava o rack, conectava-o e pronto.

 

Os problemas que a hiperconvergência resolve

A convergência foi especialmente útil para grandes empresas como as da Fortune 500, mas foi amplamente inaplicável ao mercado intermediário e abaixo porque o buy in dessas soluções era muito alto. Uma abordagem mais granular era necessária para o resto do mercado.

Além disso, a combinação de tecnologias existentes facilitou a carga de aquisições e implantação, mas não fez nada para resolver a complexidade da operação em curso que atormentou muitas organizações. Para resolver isso, era necessário um modelo inteiramente novo.

A hiperconvergência como uma evolução da convergência abordou ambos os desafios, repensando todos os serviços e hardware que compõem uma infraestrutura moderna e construindo o que realmente é uma solução única dentre essas partes distintas.

O resultado é um sistema totalmente novo, que leva a eficiências operacionais e a uma redução nos gastos com OPEX — já que o mesmo número de funcionários pode realizar mais do que antes, graças à simplicidade.

Os adeptos também vêem economia no CAPEX, já que a compra inicial pode ser tão pequena quanto um par de servidores (em oposição a um rack inteiro cheio de equipamentos). À medida que a infraestrutura se expande e mais recursos são necessários, as empresas compram apenas o que precisam.

Interessante, certo? Agora que você já sabe o que é e como surgiu a hiperconvergência, assine nossa newsletter para receber muito mais dicas como essa diretamente no seu e-mail!